Contornos

Sinopse

Contornos é uma reflexão poética sobre o corpo/matéria e a identidade/feminilidade. A performance encara o corpo como território, a materialidade da existência e sobre os contornos femininos, como eles definem e segregam, quais as possibilidades transitórias de um corpo que é território, quais os carimbos deixados e levados na relação com a cultura/cidade, que também é território, porém coletivo. Para questionar poeticamente os contornos que definem, diferenciam e segregam a mulher na sociedade, performers criam uma tela pintada com seus próprios corpos. A performance Contornos - criação e realização do Coletivo PI - também une as artes visuais e a expressão corporal.

Histórico

 

São Paulo/SP  | Sesc Vila Mariana    17|05|2014 

 A Performance ocorreu durante a programação da Virada Cultural Paulista, na área de convivência do Sesc Vila Mariana, dialogando com um dos temas da Virada daquele ano: o corpo e a luz na cidade. A tela permaneceu por 24 horas na área de convivência da unidade.

"Apesar do perfil do público serem pessoas adultas, as crianças assistindo e interagindo com a ação reverberou muito em mim. Deve ter sido lúdico ver quatro mulheres adultas, com idade para serem mães deles, pintando-se e se jogando contra uma tela, criando arte a partir dos movimentos".

 

 São Paulo/SP   Sesc Ipiranga    11|01|2015 e 25|01|2015 

 A pintura foi realizada na área das docas onde tapumes foram utilizados como telas. O público pode assistir a ação na Rua dos Patriotas, onde o acesso dos carros é impedido e o passeio dos pedestres é permitido. Assim, tanto pessoas que foram para o Sesc para assistir a performance quanto pessoas que estavam simplesmente passeando pelo bairro acompanharam a ação das performers. As telas permaneceram expostas até o mês de fevereiro nos portões da unidade.

 São Paulo/SP    1ª Semana Cultural E(in)Vasões - Universidade Presbiteriana Mackenzie   09|02|2015 

Pela primeira vez a performance Contornos foi realizada com os corpos nus pintando uma parede.  

 

DSC_0837.jpg

ENTRE SALTOS

2014 - 2016 | Performance | Intervenção urbana

Performance/intervenção urbana do Coletivo PI sobre que o gênero feminino contemporâneo. A performance trata da construção da feminilidade bem como a imagem do feminino em relação à esfera pública. A ação se dá em forma de uma caminhada, com muitas pessoas, com um sapato de salto alto no pé e outro na mão, que pretende enfatizar o equilíbrio e o desequilíbrio enfrentados pelo feminino na metáfora do “sapato de salto alto”, e propõe colocar a rua como extensão do corpo e da vida. Ao término, as performers constroem poeticamente uma instalação site specific com os sapatos utilizados durante a caminhada.

Foto: Eduardo Bernardino

HISTÓRICO

2014 São Paulo/SP: Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais 22|02|2014: qquarenta mulheres enterraram seus sapatos no Vale do Anhangabaú, região central da cidade de São Paulo, encerrando a primeira intervenção urbana do projeto Entre Saltos. A escultura social, desenvolvida pela artista plástica  Ana Teresa Fernández, dos sapatos aterrados como um cemitério de preconceitos, permaneceu durante todo o sábado.

Foto: Rodrigo Dionísio

030_rdionisioframe_140320140911.jpg

2014

Campinas/SP: Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais 14|03|2014: o Coletivo PI firmou parceria com o Sesc Campinas que propôs a realização de Entre Saltos no Jardim Itatinga, bairro periférico da cidade - considerada a maior zona de meretrício da América Latina - contando com a colaboração das prostitutas que lá vivem e trabalham por meio da parceria com a Associação de Mulheres Guerreiras, organização campineira integrante da Rede Nacional de Prostitutas. A ação também contou com o apoio das instituições: Pastoral da Mulher Marginalizada e Centro de Estudos e Promoção da Mulher Marginalizada (CEPROMM), ambas situadas no Jardim Itatinga.

Foto: Rodrigo Dionísio

2014

Porto Alegre/RS Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais 26|04|2014: o Coletivo PI contou com o apoio da ONG Coletivo Feminino Plural. O grupo trabalha em defesa dos direitos da mulher por meio de projetos sociais e culturais e articulações políticas. A oficina de intervenção urbana ocorreu na Casa de Cultura Mário Quintana, mesmo local onde começou a performance na capital gaúcha. O coro com cerca de 30 mulheres atravessou o centro histórico da cidade e encerrou Entre Saltos duas horas depois no Parque Farroupilha, também conhecido por Parque Redenção

Foto: Divulgação

218_frame_898408032015.jpg

2014

Salvador/BA Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais 23|05|2014: mulheres e homens de diversas origens e motivações percorreram o centro histórico de Salvador, em especial a região do Pelourinho, totalizando um coro de trinta pessoas. A performance começou no Espaço Xisto Bahia e encerrou no Dique do Tororó onde os performers trançaram os sapatos à beira do rio. O coro contou com artistas locais e o apoio do  Coletivo GIA – Grupo de Intervenção Ambiental

Foto: Rodrigo Dionísio

EntreSaltos_Rodrigo_Dionisio03.JPG

2015 - 2016

2015 São Paulo/SP Mulheres em cartaz 08|03|2015: Projeto do Sesc Belenzinho sobre o feminino por meio de uma programação e convidados das mais diversas especialidades. Entre Saltos saiu da unidade do Sesc, caminhou e atravessou a estação Tatuapé e voltou pelo viaduto Dom Luciano Mendes de Almeida, até chegar ao Sesc novamente. 2016 São Paulo/SP Centro de Referência da Dança 12|03|2016: A intervenção foi realizada no centro da cidade, partindo do Centro de Referência da Dança, deixando a instalação na Fonte dos  Desejos, na escadaria do Vale do Anhangabaú ao lado do Theatro Municipal.

Foto: Rodrigo Dionísio

Teaser Entre Saltos